Terça-feira, 14 de Dezembro de 2004
E chegada a segunda-feira, eis que se dá inicio a um novo fórum.
E desta vez o tema escolhido é o Natal.
Será o Natal um negócio que move milhões de euros?
Será uma época de solidariedade e entreajuda?
Será apenas a oportunidade de se poder mostrar o potencial económico de cada um de nós, ou será uma altura de sacrifícios?
Será que o Natal é o manter das tradições, da Missa do Galo, do bacalhau, das rabanadas, ou será pelo contrário, cada vez mais uma época de gastos desnecessários.
Sentiremos nós o espírito do natal com a mesma intensidade e dando o mesmo valor que os nossos avós davam?
Ou será que se tende a perder cada vez mais todas as cargas emocionais, sociais e religiosas que o natal encerra????
Participem, deixem o vosso comentário….se quiserem!
Um abraço.


publicado por pjohnny às 21:26 | link do post | comentar | favorito

15 comentários:
De Crowe a 19 de Dezembro de 2004 às 23:10
Alguém, não fiquei ofendida nem indignada, dei a minha opinião e sou sincera quando digo que os serviços prestados a quem deles precisa são serviços prestados a todos nós independentemente da época do ano! Espero que continues e que mais pessoas adiram a causas e instituiçoes k fazem um trabalho válido! (E lá vão os administradores reclamar k nós conversamos através de comentários)


De Algum a 19 de Dezembro de 2004 às 19:45
Crowe, não foi minha intenção pregar nenhum sermão... nem tal me passou pela cabeça. Achei que era oportuno opinar e ...saiu-me aquele comentário. Peço desculpa se ofendi alguém. No entanto vou deixar aqui um site que poderás consultar sobre a Instituição para a qual trabalho em regime de voluntariado http://www.ozanet.org/


De Crowe a 19 de Dezembro de 2004 às 15:01
Alguém, não tenho o hábito de pregar sermões...não sou santa, nem milagreira! Faço o k posso e não junto de instituições mas directamente com as pessoas k necessitam!É por vezes o carinho e o reconhecimento são as melhores ajudas! Mas aqui fica o meu agradecimento pelos serviços k prestas... acredito k o k fazemos de bom a alguém k necessita é serviço k prestamos a comunidade em k estamos inseridos! Boas festas!


De Algum a 18 de Dezembro de 2004 às 20:02
Sentimentos bonitos, sim senhores! Mas pergunto-vos: durante o ano praticam aquilo que escrevem? Ajudam o mais necessitado? Promovem a partilha? Visitam o doente, mesmo que não conheçam? Ouvem quem não tem quem o ouça? Acolhem o sem-abrigo e lhe dão uma sopa quente? Não interpretem mal estas minhas questões, mas se vos conduzir a uma reflecção e vos motivar à tomada de uma ATITUDE, eu já me darei por contente. Há n instituições de Solidariedade Social a necessitar do vosso apoio monetário, material e essencialmente HUMANO. Eu posso dizer que já tomei uma ATITUDE! Não custou rigorosamente nada e hoje sinto-me DIFERENTE! Porque não tentam sentir esta diferença que partilho com vocês? Força. Sejam felizes e façam alguém feliz.


De Mr.Utopia a 16 de Dezembro de 2004 às 14:32
Independentemente de a maioria das pessoas apenas se lembrar de levantar a cabeça do seu umbigo, olhando para além das cercas do seu mundinho e sair da inércia e fazer algo de bom por outra pessoa, de um modo desinteressado, nesta altura do ano, isso não faz com que o Natal seja uma altura cínica. Cada vez menos as pessoas se ajudam menos umas às outras, cada vez se vive mais em pequenas ilhotas isoladas, apesar de estarmos na suposta "Idade da Comunicação" e, como tal, qualquer gesto que saia deste círculo, mesmo que seja tido por sentimento de culpa, ou emoções afins, não deixa de ser valoroso. Não importas as razões que estão na base na feitura de algo bom, interessa, isso sim, o resultado final. Lembro-me dos meus Natais em criança, lembro-me da vertigem das luzes e do cheiro dos pinheiros, misturado com o das castanhas, lembro-me de achar que aquela era uma altura mágica. Hoje, mais velho, sei que as coisas não são assim, sei dos interesses comerciais que estão subjacentes à época festiva mas, ainda assim, não consigo de deixar de procurar em mim a criança que ficava pasmada a olhar para a árvore falsa que se quedava perto da mesinha do telefone.
Beijos e Abraços.


De Coral a 16 de Dezembro de 2004 às 11:12
Sou uma das felizardas que está a pouca distância dos familiares. Não sei o que é a ausência, por razões geográficas, de carinho, de afecto. Mas entendo que o Natal seja época de encontros e reencontros e esses momentos estão sempre envoltos em alegrias e saudades e ternura.
Não obstante, confesso que o Natal assumiu um caracter consumista e, infelizmente, serve como pretexto para nos "lembrarmos" dos mais carenciados. E agora pergunto:: que mundo e gente é esta que necessita de pretextos para dedicar uns segundos das suas vidas aos mais carenciados??!!! Não é suposto esse acto ser desinteressado e espontâneo?? É que só assim ele assume natureza de verdadeiro. Odeio solidariedade por conveniência, só porque é Natal toca a fazer campanhas e reunir esforços para arranjar coisinhas e loisinhas!! Bah ... e durante o resto do ano?? Não é eficaz apelar porque as pessoas estão ocupadas a pensar noutras coisas que não a familia e afins .. bla bla bla .
Amem sempre todos e a todo o momento!! Ajudem todos a todo o momento e pensem que as dádivas (sejam elas parcas ou abundantes) são aquelas que não se alicerçam em ocasiões de lógica mercantil!!! Beijosssssss e queijos


De Coral a 16 de Dezembro de 2004 às 11:09
Sou uma das felizardas que está a pouca distância dos familiares. Não sei o que é a ausência, por razões geográficas, de carinho, de afecto. Mas entendo que o Natal seja época de encontros e reencontros e esses momentos estão sempre envoltos em alegrias e saudades e ternura.
Não obstante, confesso que o Natal assumiu um caracter consumista e, infelizmente, serve como pretexto para nos "lembrarmos" dos mais carenciados. E agora pergunto:: que mundo e gente é esta que necessita de pretextos para dedicar uns segundos das suas vidas aos mais carenciados??!!! Não é suposto esse acto ser desinteressado e espontâneo?? É que só assim ele assume natureza de verdadeiro. Odeio solidariedade por conveniência, só porque é Natal toca a fazer campanhas e reunir esforços para arranjar coisinhas e loisinhas!! Bah ... e durante o resto do ano?? Não é eficaz apelar porque as pessoas estão ocupadas a pensar noutras coisas que não a familia e afins .. bla bla bla .
Amem sempre todos e a todo o momento!! Ajudem todos a todo o momento e pensem que as dádivas (sejam elas parcas ou abundantes) são aquelas que não se alicerçam em ocasiões de lógica mercantil!!! Beijosssssss e queijos


De Crowe a 15 de Dezembro de 2004 às 19:19
Natal... bem acho k faz sentido knado se é católico! Mas kando se é criança... a religião não importa o brilho das luzes, dos olhos das pessoas; a maneira como todos se lembram de k são pessoas e nos mimam e cuidam como se fossemos bebés... enfim Natal kando se é criança é um manacial de coisas k não é kando somos adultos... como adultos guardamos as meórias daqueles dias em toda a família se juntava à volta da lareira e todos estavam contentes! Hoje Natal é, em alguns casos, consumismo... aproveitamento de uma ideia de harmonia para se ganhar kalker coisa! Eu gosto dos (meus) natais desinteressados...Kerer paz, harmonia não deve reportar-se a alguns dias de inverno frios... Luatra pelo k e justo deve ser todos os segundos de todos os dias!Fiquem bem...


De Crowe a 15 de Dezembro de 2004 às 19:19
Natal... bem acho k faz sentido knado se é católico! Mas kando se é criança... a religião não importa o brilho das luzes, dos olhos das pessoas; a maneira como todos se lembram de k são pessoas e nos mimam e cuidam como se fossemos bebés... enfim Natal kando se é criança é um manacial de coisas k não é kando somos adultos... como adultos guardamos as meórias daqueles dias em toda a família se juntava à volta da lareira e todos estavam contentes! Hoje Natal é, em alguns casos, consumismo... aproveitamento de uma ideia de harmonia para se ganhar kalker coisa! Eu gosto dos (meus) natais desinteressados...Kerer paz, harmonia não deve reportar-se a alguns dias de inverno frios... Luatra pelo k e justo deve ser todos os segundos de todos os dias!Fiquem bem...


De Crowe a 15 de Dezembro de 2004 às 19:19
Natal... bem acho k faz sentido knado se é católico! Mas kando se é criança... a religião não importa o brilho das luzes, dos olhos das pessoas; a maneira como todos se lembram de k são pessoas e nos mimam e cuidam como se fossemos bebés... enfim Natal kando se é criança é um manacial de coisas k não é kando somos adultos... como adultos guardamos as meórias daqueles dias em toda a família se juntava à volta da lareira e todos estavam contentes! Hoje Natal é, em alguns casos, consumismo... aproveitamento de uma ideia de harmonia para se ganhar kalker coisa! Eu gosto dos (meus) natais desinteressados...Kerer paz, harmonia não deve reportar-se a alguns dias de inverno frios... Luatra pelo k e justo deve ser todos os segundos de todos os dias!Fiquem bem...


Comentar post

falar de tudo não dizendo nada!
mais sobre mim
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Voltei, voltei...voltei d...

Actualidades

limpeza etnica

Mulheres fora do Futebol

no meu tempo é que era (r...

Halls Mentholiptos

voltei voltei....

Brokeback Mountain

Gerações???Mas que geraçõ...

no meu tempo é que era!

arquivos

Abril 2012

Setembro 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

blogs SAPO
subscrever feeds