Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2005
pic03417.jpg

Isto realmente vai de mal a pior. Primeiro fiquei de Ramadão uma série de dias, tantos, que já estava a ver que tinha de começar a fazer trabalhos manuais. Mas pronto, lá consegui aguentar. Depois desta crise, pensei que tudo estivesse resolvido, até que fomos jantar fora. Estava tudo bem, dentro dos possíveis, era um dia como os outros, e eu, o último dos românticos, decidi ir jantar fora com a pessoa que me aquece os pés nestas noites de Inverno. Tudo normal, fiz a surpresa de a ir buscar ao trabalho, coisa que não é habitual pois eu saio sempre mais tarde do trabalho do que ela, mas nesse dia abri uma excepção, afinal de contas tinha acabado o Ramadão na noite antes.
- Ah! Que surpresa agradável. Disse-me ela toda contentinha
- Queres ir jantar fora? Perguntei-lhe
- Mas hoje não é dia de ires jogar à bola com os teus amigos?
- Sim é, mas decidi não ir, para irmos jantar os dois.
- Ah!... mas... é que eu tinha combinado com a Xana (a tal melhor amiga, que todos os namorados/maridos detestam) de irmos jantar lá a casa.
Pronto! Fiquei logo todo fo...do.
- Ok! Vamos lá para casa, fazes o jantar para ti e para a Xana, que eu vou jogar à bola. Disse com voz firme e de poucos amigos.
- Já vais ficar chateado.
- Vou ficar chateado? Vou ficar chateado? Vou ficar não. Já tou!
- Mas eu já tinha combinado com ela. Disse-me com uma voz de carneiro mal morto
- Tá bem, já chega, não vale a pena mais conversa. Tu jantas com a Xana, eu vou jogar à bola, e logo janto quando chegar.
E assim foi, ela ficou em casa a fazer o jantar, e eu fui jogar à bola.
Quando cheguei do jogo, lá estavam as duas sentadas no sofá a ter daquelas conversas que só as mulheres entendem. Aqueci o jantar, e como estava a dar um jogo de futebol na Sport Tv, fui jantar para a sala, elas na sua “amena” cavaqueira nem estavam a olhar para a televisão. Sentei-me, quando mudei o canal da televisão, foi o descalabro.
- Nós estávamos a ver o concurso!
- O quê? Deves estar a brincar comigo. Nem estavam a olhar para a televisão. E era o que me faltava agora era chegar a casa, e não poder ver o que apetece. Continuem lá a vossa conversa super interessante sobre moda, e deixa-me ver o jogo.
- Pois, só pensas em futebol, primeiro o futebol e os amigos, depois eu.
Como eu não gosto de discutir, e muito menos quando estão outras pessoas por perto, resolvi nem responder.
- Nem respondes. Quem cala consente, sabes que tenho razão não é? Só eu. Estás a ver Xana como ele é? Agora anda assim, nem me responde.
Eu nem sou destas merdas, mas teve de ser.
- Escuta lá. Primeiro a bola e depois os amigos? Quem é preferiu ficar a jantar com a amiga em vez de ir com o namorado ao restaurante?
Silêncio..... E mais silêncio..... Pensei: pronto já posso jantar e ver o jogo em paz! Engano meu, foi só a amiga ir embora. Discute para aqui, discute para ali. Como aquilo não ia levar a nada, bebi um whisky e um café, fumei uma e disse:
- Boa noite, vou-me deitar!
Estava eu já a cair no sono, quando ela se deita, como as noites estão frias e ela é uma friorenta do caraças, foi-se chegando, chegando até que se chegou tanto que tivemos de fazer as pazes naquele momento.
Moral da historia: homens, se chegarem a casa e a mulher estiver com “aquela melhor amiga”, nada como ter um discussão para a amiga se ir embora e nós acabarmos a noite a fazermos o que mais gostamos. Ou seja: a ver a bola!


publicado por pjohnny às 10:32 | link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2005
le tigre.gif

Le Tigre

Banda norte americana, composta por três elementos: Kathleen Hanna, Johanna Fateman, e JD Samson.
Esta banda teve o seu início em 1998, e é liderada por duas feministas assumidas, que dizem, não conseguir separar a música da política.
Com um som a roçar o punk progressivo, fazem da electrónica o seu grande trunfo.
O último álbum, intitulado “ this island” foi lançado em Outubro de 2004.

Discografia
This island – 2004
Le tigre remix – 2003
Feminist sweepstakes – 2002
From the desk of Mr. Lady – 2001
Self titled – 1999

Pouco conhecidas no universo musical europeu, começam agora a ser faladas pela sua irreverência, e claro está, pela sua qualidade e forma única que têm de colocar na música, os seus ideais e formas de pensar.
São neste momento, das bandas com um futuro mais promissor no panorama musical alternativo.
Já se fala aliás, de uma presença no festival Zambujeira do Mar 2005, que caso se venha a concretizar, podem contar comigo na primeira fila.

Nota: caso queiram que se fale de alguma banda em particular, não hesitem em fazer a sugestão.

Gregos ou Troianos, continuem bem!


publicado por pjohnny às 13:53 | link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2005
nobeco.jpg

Vamos ter eleições! Olha que bom!
Podemos finalmente expressar através do voto, o nosso descontentamento e desagrado com aqueles que nos têm guiado e diga-se que nos têm conduzido tal e qual um condutor bêbado.
Isto assim não vai realmente a lugar nenhum. É preciso uma mudança drástica. Talvez seja hora de virar à esquerda, pois a direita já tá mais que gasta e já demonstrou que não nos leva a lugar nenhum! Quer dizer, até leva, mas certamente não é ao lugar que queremos ir, ou alcançar.
Somos pequenos mas temos o nosso orgulho! É altura de nos respeitarem, e para isso é necessário que respeitem quem nos comanda, coisa que não acontece nos dias de hoje. Toda a gente diz: - “ ah! És daqueles que ninguém respeita? Ehehehe”
-“ehehehehe? Eheheheheheh? Ehehehehe o car.....!!!!! Olha agora, querem ver?! Já se esqueceram dos nossos feitos? Ah pois parece que sim.
É realmente altura de mudarmos certas e determinadas mentalidades, formas de pensar, ideologias etc., etc., meus amigos, por isto e por muito mais faço aqui um apelo.
Não se esqueçam de votar, o nosso futuro disso depende.
Sócios do Carrasqueira Futebol Clube, todos ás urnas para votarmos numa direcção que nos leve a triunfos como o que conseguimos em 1979 (vencedores do torneio anual de chinquilho da margem sul).
Não se esqueçam de pagar as cotas!


publicado por pjohnny às 18:50 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 14 de Janeiro de 2005
Pluto.jpg

Sou um apaixonado por música! Como tal, costumo comprar montes de Cd´s.
Assim sendo decidi, colocar semanalmente uma sugestão musical.
Esta semana, e para inicio desta “rubrica” vou-vos falar de uma banda portuguesa de seu nome PLUTO.
Ora bem, os Pluto banda originária do Porto, a bela cidade “imbicta”, são formados por dois ex. Ornatos Violeta: Manel Cruz na voz e guitarra e Peixe na guitarra, e por Eduardo na viola baixo e Ruka que ainda na casa dos vinte já é considerado um “pequeno colosso” na bateria.
Os Pluto estreiam-se com o álbum “Bom dia”, lançado no passado dia 18 de Outubro de 2004.
Sobre o álbum Manuel da Cruz faz o seguinte comentário:
Manel Cruz fala da dificuldade de falar do disco: “É um bocado difícil falar sobre o disco, numa coisa só, as pessoas que vão ouvir têm mais capacidade para falar em termos globais, transmite-lhes isto, transmite-lhes aquilo, é um disco composto por muitos aspectos.”,
Peixe diz: “É um disco de guitarras, duas guitarras, um baixo e bateria, é um disco de canções, também. É um disco que, apesar de ser difícil de definir dentro de um contexto específico, é um disco de rock, ou que está dentro da esfera do rock, que hoje em dia é muito ampla, até acaba por ser um bocado vago, mas é preferível numa pergunta começar a dar uma resposta vaga que é para não reduzir a música, porque há sempre coisas que uma pessoa vai descobrir na audição.”
Este álbum pode e deve ser considerado como um álbum de rock progressivo, inteiramente cantado em português, deixa bem viva a ideia de que o que é nacional... também é bom!
A guitarra de Peixe, tem um acrescido destaque no álbum, fazendo com isso, que a voz não passe de mais um instrumento.
As letras, escritas por Manel Cruz, que tem uma forma de escrita muito própria, muito peculiar. Não tendo nenhum receio em demonstrar o que sente ou pensa.
Por tudo isto, e por mais que certamente iram descobrir ao ouvir o álbum, aconselho vivamente a que comprem.
E por favor não copiem, ajudem a música portuguesa, comprem originais.

Gregos ou Troianos... continuem bem!


publicado por pjohnny às 14:25 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 13 de Janeiro de 2005
pic07511.jpg

Ora muito bem, se é assim que querem é assim que vão ter.
Vai um gajo, muito descansado, beber uns copos no sábado à noite com os amigos, e é isto que lhe fazem?
Quer dizer, um gajo já não pode estar distraído ao balcão, na mais pura das galhofas, que tem logo de levar com certas e determinadas personagens.
Estava eu com o Toni e o Quim numa animada conversa, e somos interpelados por três jovens, que ao nos verem a beber uns shots, dizem logo: -“ ah! Então e nós não bebemos?”
Olha agora?! Eu como até sou um gajo porreiro, disse-lhes logo: -“ NÃO!”
E o estranho da coisa, começa aí. Então não é que elas acharam graça à nossa antipatia, e não desgrudavam.
- “ Ah! Vá lá.” Dizia uma
- “ Oferece-me lá um shot.” Pedia outra
- “ Pronto tá bem!” disse o Toni, já farto de as ouvir
- “ Que shot é que querem beber?” perguntei, para ver se elas bebiam e desgrudavam, é que no fundo do balcão estava alguém que não estava a apreciar muito, o facto de estarem três raparigas a meter conversa connosco.
- “ Bebemos o que vocês beberem.” Seja feita a vossa vontade, pensei eu.
Uma vez que somos clientes da casa, foi só olhar para o Bruno, que é o barman e fazer-lhe sinal de mais seis shots.
Copos em cima do balcão, o respectivo brinde... e pumba! Shot abaixo.
Era suposto agradecerem, e porem-se a andar. Mas não, as meninas decidiram retribuir a gentileza, e mandaram fazer mais seis shots. Bem, como nós não somos homens de negar “carga”, venham lá mais seis então. Posso dizer-vos que esta brincadeira continuou ainda durante algum tempo. O tempo suficiente para uma das nossas amigas, que estavam ao fundo do balcão, se sentir tentada a vir ao pé de nós e dizer muito gentilmente: “ Ó JOHNNY QUEM SÃO ESTAS CABRAS?” pronto tá o caldo entornado! Quer dizer um gajo já não pode ser simpático, que fazes logo uma cena de ciúmes?
Simpático? Uma merda! Disse-me ela.
Pronto tá bem. Estava só a aproveitar o facto de elas estarem a pagar uns shots.
Então hoje dormes com quem te paga os shots! E foi-se embora. A rapariga tá parva. Era o que faltava era eu ir-me deitar com aquela gente toda, nessas merdas sou muito tradicionalista, não sou adepto de confusões.
Com isto tudo, e por tentar ser simpático, acabei por ficar de Ramadão!!!

Gregos e Troianos, continuem bem!


publicado por pjohnny às 15:15 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Segunda-feira, 10 de Janeiro de 2005
Eis um mail que recebi.......
Lindo não é???!!!!

Este país do faz-de-conta é cada vez mais uma anedota pegada;
Ora atentai lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 285 de 6 de Dezembro 2004:

No aviso nº 11 466/2004 (2ª Série), declara-se aberto concurso no I.P.J. para um cargo de "ACESSOR", cujo vencimento anda à roda de 2500 EUR (500 contos).

Na alínea 7:..." Método de selecção a utilizar é o concurso de prova
pública que consiste na ... apreciação e discussão do currículo profissional do candidato."

No Aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO, cujo vencimento anda à roda de 350EUR (70 contos) mensais. "... Método de selecção:

Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a duração de 90 minutos. A prova consiste no seguinte:
1. - Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional;
2. - Regime de Férias, Faltas e Licenças;
3. - Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos.

Depois vem a prova de conhecimentos técnicos:
Inumações, cremações, exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários.

Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de restos mortais.
Os cemitérios fornecem documentação para estudo.
Para rematar:
- Se o candidato tiver:
- A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;
- O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;
- O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores.

No final haverá um exame médico para aferimento das capacidades físicas e psíquicas do candidato.

ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 70!!! CONTOS MENSAIS!

Enquanto o outro, com 500!!! Só precisa de uma cunha.


publicado por pjohnny às 13:51 | link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quarta-feira, 5 de Janeiro de 2005
Apeteceu-me escrever uma coisa mais séria....E achei que podia muito bem fazer um post na má lingua com uma coisa minha....Tenho de agradecer á Crowe o facto de ter dado o titulo e de ter tido a simpatia de epilogar....Um beijo para ela.
Podem tb aceder a www.versus.blogs.sapo.pt
Vão lá encontrar coisas muito bem escritas.



Reminiscência

Lembro-me muitas vezes daquela noite em que me pediste para te chamar um táxi.
Não querias que te levasse a casa, e nem pensar em ficares na minha.
Lembro-me do choque que foi olhar para ti e sentir que falavas a sério.
Também me lembro de te pedir para que não tomasses aquela decisão…pelo menos naquele momento!
Eu achava que as diferenças eram ultrapassáveis… Mas isso é algo que nunca poderemos descobrir não é?!
Tu não choraste…nem vacilaste.
Estavas segura, dona de ti. Apesar de eu saber que também tu sentias muito medo…
Desceste a escada á minha frente. Eu sei que sentiste alivio quando o táxi buzinou lá fora. Estavas quase a perder a imagem de comando que querias passar para mim!
Abriste a porta do prédio e nem a agarraste para que não fechasse antes de eu sair…como fazias sempre. Sempre foste muito atenciosa…sempre deste importância a essas pequenas coisas que, dizias tu, faziam toda a diferença numa relação!
Deves ter achado que naquele momento seria um sinal de fraqueza. Penso eu porque nunca mo disseste. Mas eu não me importei e fiz questão de te abrir a porta do táxi. Queria olhar nos teus olhos quando chegasse a altura de entrares e mandares o motorista seguir.
Olhei para ti… É engraçado, mas lembro-me de que ao entrares a saia subiu e deixou as pernas á mostra! As pernas que tantas vezes beijara em noites louca de amor eram as mesmas que te levavam para longe de mim.
O táxi arrancou – nem hesitaste quando o mandaste seguir - e eu fiquei ali, na estrada a ver-te sair da minha vida. Antes de entrar em cãs reparei num corvo que estava poisado no beiral do parapeito da minha janela. Na altura lembro-me de não dar muita importância….Mas sempre é verdade o que dizem… Infelizmente descobri mais tarde. Mas tinha esperança que amanhã, mais calma, mudasses.
Sim… sabia que tu ias voltar. Tinhas de voltar. Afinal, fôramos feitos um para o outro…tu mesmo o disseras vezes sem conta. Sim. Voltarias!
Lembro-me do telefone tocar. Eras tu pensei. Tinhas acalmado. Querias que te fosse buscar. Querias voltar…
Mas não. Era a tua irmã…a chorar.
Ao sair do táxi não tinhas reparado num outro carro que vinha a cruzar a estrada. Vinhas distraída disse-me ela….
Sei hoje que foi das lágrimas que te encharcavam os olhos naquela noite!
O corvo que anunciou a tua viagem voltou com uma lágrima e um beijo teus. Depositou-os na brancura alva da minha almofada, contrastando o negro significado das suas penas com o imenso branco vazio e o perfume da tua almofada. Abriu as asas e voou… sei que volta de tempos a tempos… pelas penas negras que deixa ora na minha almofada, ora na tua!


publicado por pjohnny às 16:36 | link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

Terça-feira, 4 de Janeiro de 2005
Olá a todos! Gregos ou Troianos, espero que a passagem de ano, tenha corrido a todos de feição. A minha, claro está, foi passada de forma agitada e em fantástica companhia.
Juntámos um grupo de amigos, alugámos uma auto-caravana e fomos direitinhos a Vila nova de mil fontes. A caminho passámos por Sines, e fomos almoçar a um restaurante de seu nome Estrela-do-mar, que na minha opinião tem a melhor feijoada de búzios do país, e posso dizer-vos que tenho comido da dita feijoada em tudo o que é zona costeira de Portugal, e realmente ainda não encontrei melhor.
Saciados que estávamos, pois para além de saborosa a feijoada é muito bem servida, voltámos à estrada, eu como condutor do veículo não bebi nada. Quer dizer, bebi um copinho de vinho tinto. Que feijoada sem vinho, é como a relva do estádio de Alvalade. (não se parece com nada). Bem, continuemos. Assim como nós continuámos com a nossa viagem que por sinal correu muito bem.
Chegados a Vila nova, caravana estacionada junto ao mar, era a minha vez de me vingar daqueles desgraçados que vieram comigo! Ah pois! Então não é que aqueles gajos estavam todos bêbados quando chegámos. Vieram o caminho todo a emborcar cerveja e eu nada!
A noite aproximava-se e era tempo de pensar no jantar de fim de ano. Como sou conhecedor da zona, fui incumbido de fazer a escolha do restaurante... pensei, pensei... voltei a pensar, sim porque após umas litradas de cerveja um gajo tem dificuldade em pensar muito, MARISQUEIRA!!!! Mai nada, é mesmo para aí que vamos!
E assim foi, liguei ao filho do dono, meu bom amigo Ricardo, mais conhecido naquelas paragens como Ricapica. (e não me perguntem porquê.) e pronto mesa para cinco.
Banho tomado, todos aperaltados a rigor, (calças de ganga e ténis) lá fomos para a dita marisqueira. Tal não é o meu espanto, que deparo à entrada da marisqueira, com um grupo de seis pessoas, todos meus amigos! Ena, ena isto promete. Juntámos as mesas, comemos, bebemos depois comemos e bebemos a seguir comemos qualquer coisa e bebemos uns copos. Escusado será dizer que por volta das meia-noite estava tudo alcoolicamente bem disposto, e que só demos por ser dia um de Janeiro já passava da uma da manhã, e foi porque o dono do restaurante nos disse simpaticamente –“ponham-se a andar que eu quero ir curtir!” claro que não colocámos qualquer objecção em sair desde que ele nos desse uma garrafita de whisky. Coisa que ele amavelmente respondeu “ou saem já ou chamo a policia!” claro que perante tamanha gentileza fomo-nos embora uns a cambalear mais que os outros, mas lá fomos caminhando direito a tudo o que eram bares.
Continua!


publicado por pjohnny às 18:01 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 3 de Janeiro de 2005
Há dias difíceis na vida de um homem.
Falam dos homens e o camandro, mas há coisas que epá…não estão correctas. Ai não estão não senhor! Pq vamos lá a ver…afinal uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa!
Por exemplos pá, ainda um outro dia acordei deviam ser meio-dia e meia mais ou menos. Claro que uma pessoa acorda com aquela moínha nas costas e até parece que o dia já nem rende nada né?!
Lembrei-me de ligar ao meu amigo Joni para irmos ao Manjar do norte comer uns niquitos de leitão.
Chegamos lá e tal, tudo mt bem veio leitão e umas garrafas de Lagariça e lá comemos e bebemos. Mas o pior foi depois. Qué dizer, uma pessoa pede a conta á Sónia (que é a nossa amiga do restaurante) epá sim senhor quer pagar a despesa e ela não é de modas…espeta c’uma garrafa de Cardhu na mesa e diz que é oferta da casa….!!!
Quer se dizer, já não bastava ter mandado leitão á brava – que eu até disse ao Joni “Epá um gaijo vai comer demais pá…Vamos ficar cheios. Isto não se faz!” e ele por acaso até respondeu “deixa lá Killi, um gaijo tb só cá vem de vez em qd, nem vale a pena um gaijo se estar a chatear” – mas isso ‘inda vá, a gente até desculpa…agora trazer a garrafa de Cardhu e oferecer á gente????Acho que já foi um bocado de abuso… Mas tudo bem. A gente deglutiu o batráquio e refreou os equídeos (que é como quem diz, engoliu o sapo e aguentámos os cavalos) e mamámos o wisky todo…. Resultado: saímos do restaurante já era 4 da tarde. O Joni ainda vá que não vá, tinha-se levantado ás 10h e ainda tinha trabalho para fazer…mas quer dizer eu…já não bastava a dor nas costas de me ter levantado dps do meio dia e só de pensar que ia ficar o resto da tarde de papo para o ar na esplanada….Um gaijo não é de ferro e sente essas coisas né???
O que vale é que o Joni é daqueles amigos com A grande e disse logo que nem pensar…ai pois não…que ele tinha trabalho para fazer, mas não me deixava ficar a fazer a digestão sozinho…que uma coisa que ninguém devia ser obrigado a fazer era a digestão sozinho e que nem pensar que ele ia abandonar os amigos…
Ainda o tentei demover e disse-lhe que ele não precisava de se sacrificar por minha causa…que epá…já bastava eu ter de passar por aquilo e coisital…mas não. Ele é mesmo amigo do amigo e ficou sempre cmg.
Lá fomos os dois para a esplanada pedir uns cafés, e confesso que ainda me lembrei de pedir uma garrafa de água com gás… mas como toda a gente sabe que não é nada bom um gaijo fazer misturas…É que dps daquele álcool todo se eu emborcasse uma garrafa de água…podia cair mal né??? Por isso acabámos por não arriscar e mandámos vir uns moscatéis.
Cheguei a casa já passava das sete da tarde e ainda estive tentado a fazer o jantar, mas lembrei-me da minha mulher coitada que estava a trabalhar desde as 08 da manhã e que havia de chegar stressada e cansada, e nada melhor que se entreter e divertir a fazer o jantar…Nããã…eu tinha de deixar isso para ela…Afinal ela merecia!
Decidi antes que tb merecia um bocadinho para mim, para relaxar daquele dia esgotante e fui para o pc jogar um joguito de carros que lá tenho!
Assim que me sento….toca o tlm…era a minha mulher que tinha ficado a trabalhar até mais tarde, que tinha sido um dia esgotante e coisital, que já estava na estação mas que tinha perdido a camioneta e o camandro, e que agora ia demorar mais 45 min a chegar a outra, e que eu se a fosse buscar de carro eram só 10 min e mais não sei o quê, se eu não me importava de a ir buscar que estava carregada com compras e etc e tal…Quer dizer, eu ainda tentei explicar que tb tinha tido um dia difícil e que me tinha acabado de sentar..mas ela continuou o choradinho…isto só prova que realmente não há consideração por um gaijo né??
Lá acabei por a ir buscar, e mais valia não ter ido. Assim que chegou a casa começou logo a estroinar pq eu não tinha feito a cama, pq ainda tinha o pijama e a roupa suja espalhados no meio do quarto e mais não sei que mais, que nem tinha estendido as toalhas do meu banho e pardais ao ninho…que nem o jantar tinha tido a consideração de fazer….Mas vcs já viram bem isto???Uma pessoa preocupada com o bem estar dela e epá…diz uma coisa daquelas? Então qd ela começou a falar do jantar fiquei pá…eu que sou um gaijo que sim senhor, que até tenho consideração por ela pá…realmente!
No fim ainda se vira para mim e diz que se eu quisesse jantar que o fizesse e mais não sei o que pq ela ia beber um copo de leite e ia para a cama….E foi!!!!
Nem foi por mim pá, pq eu ‘inda táva a arrotar ao leitão…mas que é chato é…!!!
No fim disto tudo dá mesmo vontade de dizer:
“Dassse lá mais ás mulheres que ninguém as percebe!


publicado por pjohnny às 14:27 | link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

falar de tudo não dizendo nada!
mais sobre mim
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Voltei, voltei...voltei d...

Actualidades

limpeza etnica

Mulheres fora do Futebol

no meu tempo é que era (r...

Halls Mentholiptos

voltei voltei....

Brokeback Mountain

Gerações???Mas que geraçõ...

no meu tempo é que era!

arquivos

Abril 2012

Setembro 2008

Julho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

blogs SAPO
subscrever feeds